31 de dez de 2010

QUE SE PODE DESEJAR?




"NESTES ÚLTIMOS DIAS DE 1983, QUE SE PODE DESEJAR AOS LEITORES? QUANDO TUDO É INSEGURANÇA, SOFRIMENTO, VIOLÊNCIA, MISÉRIA, PARA A GRANDE MAIORIA DE SERES HUMANOS, EM TODOS OS QUADRANTES, QUANDO MAIS DO QUE NUNCA, AO QUE PARECE, TORNA-SE DIFÍCIL CULTIVAR O OTIMISMO, GOZAR COMPLETAMENTE AS POSSÍVEIS SATISFAÇÕES QUE SE TENHA SEM QUE TENHAMOS DE NOS CONFESSAR EGOÍSTAS, DISSOCIADOS DAS LUTAS E DIFICULDADES DOS DEMAIS, SÓ SE PODE DESEJAR QUE O NOVO ANO SEJA ENFRENTADO COM CORAGEM, MAS PRINCIPALMENTE, COM A CORAGEM DE CONTINUAR AMANDO, COM A CORAGEM DE AMAR PORQUE NADA EXIGE MAIS FORÇA, MAIS CONSTÂNCIA, MAIS PACIÊNCIA, MAIS CORAGEM, ENFIM, DO QUE O AMOR. TODA A FORMA DE AMOR, DESDE AQUELE QUE SE ESTENDE À NATUREZA, AOS ANIMAIS, A TODOS OS SERES HUMANOS, O AMOR QUE DÁ ALMA À MATÉRIA IMÓVEL, O AMOR QUE NÃO CONHECE FRONTEIRAS, QUE NÃO ERGUE BARREIRAS IRRACIONAIS DE PRECONCEITOS E REPULSAS, AQUELE AMOR INFINITO QUE NÃO SABE REPELIR O MENOR DOS SERES CRIADOS, PORQUE NÃO SABERIA CRITICAR O CRIADOR." (TRECHO DA CRÔNICA DE NAIR LACERDA)

PELO PEQUENO TRECHO DESTA CRÔNICA DE 1983, DÁ PARA VER QUE JÁ VEM DE MUITO TEMPO ESTAS QUEIXAS. MAS COMO DIZ TAMBÉM NO TRECHO: O AMOR VENCE TUDO. EM OUTRA CRÔNICA DELA, INTITULADA “FELIZ ANO NOVO” DE 1993, TEM UM TRECHO QUE DIZ:

“SIM, AMIGOS, FELIZ ANO-NOVO PARA TODOS VOCÊS. NÃO QUE ELE VÁ SER DIFERENTE DOS OUTROS QUE ATÉ AQUI VIVEMOS. HAVERÁ SOL E CHUVA, ÀS VEZES ATÉ TEMPORAL BRAVO, MAS HÁ DE SOBRAR ALGUNS DIAS AZUIS E AO CABO TUDO DARÁ CERTO. VAMOS OUVIR – E FAZER – AS MESMAS QUEIXAS DE SEMPRE, QUE A VIDA É ISTO E AQUILO, QUE OS TEMPOS SÃO TAIS E QUAIS, MAS ISSO É CONVERSA. A VIDA SEMPRE É O QUE É PARA CADA UM EM PARTICULAR, E OS TEMPOS, A JULGAR PELO QUE NOS CONTAM AS FOLHAS IMPRESSAS E AS TRADIÇÕES DOS POVOS, SEMPRE SE MOSTRARAM HOSTIS, DESDE OS PRIMEIROS ALBORES DA HUMANIDADE. VAI VER, É SÓ O MAU COSTUME DE SE QUEIXAR. A PROVA É QUE O DILÚVIO VEIO PARA PREGAR UM SUSTO NOS HOMENS E VER SE ASSIM TOMARIAM TENTO, E ELES NÃO TOMARAM. E LI, JÁ NÃO SEI ONDE, QUE NO MUSEU DE CONSTANTINOPLA ESTÁ A MAIS ANTIGA PEÇA ESCRITA DO MUNDO, O CHAMADO PAPIRO PRISSE, QUE DATA DE 6 MIL ANOS, E COMEÇA ASSIM: “ AI, OS TEMPOS JÁ NÃO SÃO O QUE ERAM, TODA GENTE QUER ESCREVER UM LIVRO E AS CRIANÇAS NÃO MAIS OBEDECEM SEUS PAIS...
ORA, TODA GENTE CONTINUA A QUERER ESCREVER LIVROS, EMBORA NINGUÉM SE DISPONHA A EDITÁ-LOS, E AS CRIANÇAS PROSSEGUEM, SERAFICAMENTE, EM SEUS REBELDÍSSIMOS PROPÓSITOS. O QUE PROVA QUE OS TEMPOS SÃO LAMENTAVELMENTE OS MESMOS, COM E SEM BOMBA ATÔMICA. O QUE ACONTECE É QUE, HABITUADOS A CONTAR O TEMPO POR DETERMINADOS PERÍODOS DE DURAÇÃO, FICAMOS TODOS ALVOROÇADOS AO TÉRMINO DOS 12 MESES QUE FORMAM UM DEGRAU MAIS NA ESCADA QUE SUBIMOS – OU DESCEMOS? – NESTA PEREGRINAÇÃO A QUE CHAMAMOS DE VIDA”.(TRECHO DA CRÔNICA DE NAIR LACERDA)

DÁ PARA REPARAR QUE DEPOIS DE DEZ ANOS, AS COISAS CONTINUAVAM IGUAIS? E QUE AGORA EM 2010 ESTAMOS RECLAMANDO DAS MESMAS COISAS? CLARO QUE SE PASSARAM 17 ANOS, E AS COISAS FORAM PIORANDO CADA VEZ MAIS. TEMOS MAIS VIOLÊNCIAS, A NATUREZA ESTÁ MAIS BRAVA, OS SERES HUMANOS CADA VEZ MAIS SEM NOÇÃO. MAS TANTO EM 1983, 1993 OU 2010 AS ESPERANÇAS SÃO AS MESMAS: TEMOS QUE SEMPRE TER ESPERANÇA QUE O PRÓXIMO ANO TUDO VÁ MELHORAR. MAS TEMOS QUE FAZER A NOSSA PARTE PARA QUE PELO MENOS ALGUMAS MUDANÇAS OCORRAM. O AMOR E A VIDA, É QUE SÃO IMPORTANTES.
DESEJAMOS A VOCÊS, QUE O ANO QUE ESTÁ CHEGANDO SEJA MUITO MELHOR, DO QUE ESTÁ TERMINANDO. QUE POSSAMOS RIR MAIS QUE LAMENTAR, QUE CONTINUEMOS CADA VEZ MAIS, JUNTAS E MISTURADAS.
FELIZ ANO NOVO SURTADOS PARA TODAS (OS).

BJOSS SURTADINHOSS
ROSANA




 Bem alguém já disse que anos pares são sempre pouco interessantes, e até mesmo ruins, e que os anos ímpares sempre trazem surpresas e coisas boas!
Em uma retrospectiva mais recente, posso até concordar... mas pouco importa se par ou ímpar... quem faz  o ano somos nós e o tipo de escolhas que fazemos determinam se o ano será bom ou menos ruim.
Aparentemente, será um ano mais calmo e menos preocupante, porque será  o  ano da Lebre, no horóscopo chinês.
A cor do ano ou o número do ano não faço a mínima ideia!
Mas o que importa é saber que temos vocês aqui , surtando com a gente nesse espaço
que se tornou, praticamente, uma segunda casa!
Obrigada por tudo e que 2010
vá para bem longe e sem saudades...
Pois, continuamos com as pessoas que adoramos
e deixamos para trás tudo que queremos esquecer... menos o  aprendizado e a convivência que adquirimos todos os dias em todos os anos.
REGINA