25 de set de 2014

Confie no instinto de seu cão.

IMAGEM

Passeio sempre que posso com meus cães.
É coisa que relaxa a todos , eles ficam mais tranquilos e eu também . Os 30 a 40 minutos de caminhada me fazem bem .
Tomo alguns cuidados, levo sacos plásticos para recolher “presentes” que deixam nas ruas , observo sempre a presença de outros cães vindo no mesmo sentido , as guias estão sempre em meu pulso  e deixo espaço nas calçadas para pessoas passarem por nós .

Procuro não fazer o mesmo trajeto sempre para que não tomem o passeio como algo já de seu espaço conhecido.
Sempre atraem a atenção, Scottish Terriers não são comuns e modéstia a parte seu jeito de andar, seu porte  são muito bonitos.
Frequentemente nos param, perguntam,elogiam.
Acho que o fato de andar com três em cor de pelagens da mais clara a mais escura chama mais atenção ainda .
Nestas paradas, quando somos abordados, eles ficam calmos, sentados a meus pés.
Não atendem a chamados, a assovios,  ficam relaxados em sua pose distante.

Acredito que por me perceber calmo ficam também.
César Milani, o grande adestrador, diz que cães conseguem captar nossa energia.
Quando quem lidera está tenso a matilha percebe e também fica tensa. Se a matilha é equilibrada ela reage de acordo com a reação do líder.
O que percebo com meus cães é algo além disso .
Eles fazem a leitura de pessoas e se interpretam algo como ameaça reagem rápido, mesmo não tendo eu percebido nada.

Hoje no passeio aconteceu assim. 
Estávamos descendo a rua próxima como sempre fazemos quando um homem a atravessou vindo em nossa direção mas ainda longe . O vi atravessar , homem branco, por volta de 40 anos, camiseta branca, bermuda jeans, sandálias de dedo. 
Ao se aproximar de nós, sem nenhum motivo aparente, Apolo deu o bote ainda a uns dois metros do cidadão .
Segurei a guia, o puxei de lado ,dando espaço para o sujeito passar que olhou para Apolo com interesse enquanto este continuava a mostrar todos os caninos grandes latindo com vontade.
Quando ele estava de costas para nós percebi a razão da reação de meu preto .
Uma bainha de grande facão aparecia nas costas do sujeito, abaixo da camiseta.

Não acredito que fosse nos assaltar ou oferecer ameaça mas algo em seu estado de espírito alarmou meu cão  que reagiu.
Confie em seu cão, ele consegue avaliar pessoas.


ELY BARBOSA


BEIJOKAS SURTADAS,
RGINA