14 de jan de 2012

CONTRA A CRUELDADE AOS ANIMAIS...


ISSO É UM PROBLEMA DE JUSTIÇA OU DE SEMÂNTICA?


Vejamos como funciona esse País chamado 'brasil'….


Uma cidadã espanca até a morte, e na frente da filha menor, um caõzinho. Está solta.
Um cidadão arrasta um cachorro, usando seu carro, durante vários metros, deixando-o em frangalhos. O animal está morto. O dono está solto.
Outra cidadã atira da janela do 10º andar, dois cachorros. Morreram. Ela teve surto psicótico, portanto, está solta.
Continuando a saga, uma mulher 'defensora dos animais' mata de forma 'caridosa' mais de 38 gatos e cachorros. Eram doentes, disse ela. Está solta.
Isso sem contar os milhares de casos de maus tratos e crueldade contra animais, ocorridos diariamente, que nunca ficamos sabendo.
Quem lê isso pode pensar e muitos já me disseram: 'Mas não é nada, e as crianças e os idosos que sofrem diariamente maus tratos? Quem fala por eles?'
Olha não quero dizer nada, mas esses possuem voz própria e articulada e muitos e muitos adultos dispostos e atuantes a defendê-los. Sem contar as centenas de leis e punições exemplares,  e  de legislação específica para esses casos.
Mas e os animais domésticos e domesticados? Os silvestres e exóticos estão na mesma branda lei, mas possuem maior evidência em função da proteção ambiental e da situação de extinção, portanto, são mais vigiados…
Quem ajuda? Um gato ou um cachorro são mais que meros animais domésticos, são companheiros de jornada, são familiares, são o amor incondicional daqueles que muitas vezes nunca tiveram um abraço humano.
Quem faz alguma coisa? Um cavalo ou um burrico são mais que meros instrumentos de trabalho, são o apoio emocional e financeiro daqueles que nunca tiveram diante de si uma mão humana estendida para ajudar.

Causa tristeza ver tanta crueldade, causa dor ver tanta omissão nesse país tão vasto em território e tão hipócrita de ações. Por mais que se faça, a sensação de impotência sempre está ao lado, pois nossas leis, apesar de exemplares, não são colocadas em prática; aliás, as leis brasileiras não são levadas a sério nem por nossos juristas e nossos políticos, quiçá seria pedir muito que nossa população respeitasse algo?

Ouço constantemente que o problema do povo brasileiro é a falta de educação e de conhecimento. Não é. Cada vez mais, grandes parcelas da população ficam contentes com as migalhas que recebem e sorriem achando que estão usufruindo da expansão econômica do '6º maior PIB do mundo'! O problema da maioria do povo brasileiro é cultural,  já que quem não se leva a sério (aliás, não leva NADA a sério) não pode querer ser algo algum dia… Culturalmente, continuamos colonizados e burros de carga, com pouca noção dos próprios direitos e com uma MEMÓRIA para lá de curta; mal conseguimos dar conta dos nossos deveres, portanto, porque se preocupar com alguns gatinhos e cãezinhos? Amanhã, todo mundo já esquecerá mesmo!

Opa! Peraí cara-pálida! Falei aqui de 'grandes parcelas' e 'maioria', não falei da totalidade, nem de todo mundo!
Ainda existem cidadãos/cidadãs brasileiros que acreditam e  que fazem a diferença na proteção aos animais, das crianças e dos idosos. São pessoas que fazem questão de não esquecer e nem deixam que a grande maioria esqueça que existem leis em nosso país; pessoas que sabem que a justiça é uma questão prática e não semântica, portanto, exigem que o certo seja o certo, não meio certo, nem duvidoso.
São pessoas que abominam a mediocridade dos atos vãos e apontam todos os dedos para os hipócritas que se dizem humanos!

No caso das pessoas que defendem os animais, esses são nossos verdadeiros heróis, porque se expõem, se colocam em situações, muitas vezes, constrangedoras, se humilham, choram, gritam, mas acima de tudo, estendem os braços para ajudar os que não tem voz, por todos os seres que não tem o poder de voto e nem são vistos como moeda de troca, fazendo frente aos muitos desalmados que consideram que os animais são utilitários, não seres vivos.
A todos esses que batalham por um mundo melhor e mais civilizado só podemos ajudar, agradecer e divulgar o máximo que pudermos. Quanto ao resto…sinceramente? Para o inferno com eles!!! (Rê)


Em tempo: participe e procure saber se vai ocorrer em sua cidade, no dia 22 de janeiro, o Manifesto Nacional a favor de leis mais severas contra maus tratos dos animais e regulamentação e auditoria dos órgãos de apoio e controle das causas animais. (https://www.facebook.com/events/241775449228277/)