10 de jun de 2010


  SEMANA
“FRASES QUE NÃO QUERO OUVIR”

‘VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?’

Gente, essa é clássica do Brasil-Colônia!!! Herança maldita que carregamos há tempo demais, e sem muitas perspectivas de ver mudar esse tipo de postura.
Qualquer pessoa que utilize essa frase demonstra claramente um abuso substancial de poder. 
Tenha ou não esse poder!
Seria digno de pena esse abuso, se àqueles(as) que o cometem não fossem pessoas com um grau de instrução razoável, com situação financeira, no mínimo, estabelecida e, na maior parte das vezes, ocupando cargos de responsabilidade, tanto na esfera privada quanto pública....
Ao contrário das outras frases, essa sobrecarrega o interesse coletivo do nosso País, já que se tornou um símbolo, juntamente com aquela outra frase cretina “Gosto de levar vantagem em tudo! Certo?”, de tudo que pode dar errado em termos de crescimento social, econômico e cultural.
Esse questionamento, inclusive, foi tema de um capítulo do livro Carnavais, malandros e heróis, do antropólogo Roberto DaMatta, aliás, estudioso pouco ‘estudado’ ou fingidamente estudado nas Universidades, mas que não é muito conhecido do público em geral, até porque sua linguagem apesar de simples, dinâmica e nem um pouco pomposa, não possui os atrativos de um romance com toques de sensualidade ou banalizações vampirescas...Mas não temam ler um livro dele... Antropólogos não mordem! Menos, ainda seus escritos...
Não me levem à mal, nada tenho contra a qualquer tipo de leitura, inclusive, já li aos montes esse tipo de literatura e sempre que tiver oportunidade vou continuar lendo. Mas o que entristece é a falta de discernimento das pessoas, que não tentam abrir seus horizontes e buscar leituras menos ‘populares’ ou ‘da moda’, saindo em busca do conhecimento que pode mudar sua concepção de mundo!
Para não perder o fio da meada, onde quero chegar? Essa malfada pergunta carrega em si toda a covardia e o autoritarismo de quem a profere, deixando sem ação e amedrontado o outro lado que a ouve. O que fazer diante disso? Como reagir? Aqui, custa nada dizer, não é uma questão de educação, mas de cultura, de postura cultural. Parar com esse sentimento de inferioridade, de serviçal, de ignorante que sorri diante de uma fala com mais de três palavras que você nunca ouviu na vida...
E daí? A-do-ro esse questionamento! Nunca leu ou ouviu? Bom, agora já sabe, saia à cata do significado. Procure se informar, conhecer, pois o acesso ao conhecimento está cada vez mais facilitado, basta querer. Conhecimento é chave para a mudança de perspectiva e da postura de cada pessoa.
Caso contrário, meu amigo ou minha amiga, você vai sempre baixar a cabeça ou tremer quando ouvir essa frase, dita por um ‘borra-bosta’ qualquer....


É isso...abraços apertadinhos da Rê