2 de jul de 2013

QUE COISA LINDA! SERÁ?

imagem

A grande questão hoje é saber o quê realmente importa para os brasileiros. Prender os corruptos? Mais educação? Mais segurança? Mais saúde? Isso e muito mais importa… O que eu me pergunto é de que jeito? Sair às ruas ajudou bastante, aliás, assustou bastante! Parodiando uma famosa propaganda: 'ver milhares saindo para protestar foi ótimo, mas ver a cara dos nossos governantes assustados e cagados de medo, não tem preço!'
Chama a atenção que a população usou da publicidade de duas grandes empresas para protestar: 'o gigante acordou' do uísque Johnny Walker e o 'vem pra rua' da Fiat. Viraram os bordões das ruas e das redes sociais. Ainda tento entender o porquê.
As manifestações atuais foram muito diferentes das que vi acontecer, como o grito das 'Diretas já' ou os caras pintadas do Collor. Não participei de nenhuma! A primeira eu era adolescente, e naquela época ainda se brincava de carrinho e boneca; na segunda eu trabalhava na área de comunicação e sabia que era uma grande massa manipulada por uma grande rede de televisão, vide lembrar que seu líder hoje é um político eleito e aparece em várias imagens rindo e conversando com aqueles que 'ontem' ele criticava. Comparado ao que vem sendo feito no Brasil nos últimos 20 anos, os atos do Collor chegam a parecer pueris! 
Portanto, o tempo passa, os ventos mudam mas o cheiro de merda continua o mesmo e nem adianta tentar maquiar.
Ora se tudo continua como era dantes no quartel de Abrantes, porque a classe política  se assustou?
Primeiro, porque a divulgação, as imagens, as informações saíram das mãos das grandes mídias brasileiras e foram parar nas mãos das Marias, Josés, Franciscos, Anas, e qualquer outro nome que você possa pensar. Pensando melhor, foram os Sicranos, Beltranos e Fulanas que saíram com seus celulares hi-tech, seus tablets e suas redes 3G e se puseram a produzir a informação, em tempo real, sem cortes, sem censura. Sem atravessadores, sem imprensa marrom e sensacionalista e sem um rosto definido, sem líderes e sem bandeiras. A bandeira do Brasil foi a única que foi aceita.  O resto foi execrado. alguns mais exaltados consideraram isso uma chama do fascismo, uma fenda para a volta da ditadura. Menos povo, menos...
Posso dizer que apenas produzir a informação direta, sem manipulações e sem jogos de poderes, por si só assusta qualquer governante.
Com isso vamos para a segunda questão, o povo cansou das bandeiras levantadas por partidos que nada fizeram e de representantes políticos que se acomodaram e/ou omitiram-se diante da impunidade. Depois que a massa saiu para protestar, ver surgir do nada aqueles que deveriam estar ali desde sempre, pareceu apenas mais uma jogada oportunista. Como sempre! O líder de uma das Casas do Congresso foi à público dizer que estava ouvindo a voz do povo. Acho que não, porque o povo o quer bem longe dali. Um outro preconceituoso, teve a cara-de-pau de aparecer em uma grande jornada religiosa com camiseta onde dizia "eu represento vocês!". Representa quem cara pálida? Eu que não sou, aliás, nunca votei em você! Você não me representa porra nenhuma! Pronto falei.
imagem
Sei que os exageros devem ser melhor pensados e evitados, nem todos são oportunistas, nem sem vergonhas, mas depois de tanto tempo assistindo aos escândalos, falcatruas, corruptos condenados fora da cadeia, produções milionárias de templos esportivos nababescos, ficou mais que óbvio que o povo ia SURTAR!
 O Nordeste morre a míngua por causa da seca há séculos - não por falta de $$$, porque a antiga SUDENE, criada pelo Jango, surgiu para salvar as populações sem água; virou depositário de safados e ladrões. Os hospitais, a saúde vêm sendo sucateados bem antes da atual administração. Tínhamos até imposto em cima de toda operação financeira que era feita no país para ajudar a saúde. Dinheiro para caceta! Se um décimo tivesse sido aplicado de acordo com seu objetivo, com certeza nosso sistema de saúde não estaria do jeito que está…
O que dizer da educação? Essa é fácil: povo sem conhecimento = povo sem atitude. Conhecimento não enche barriga, não paga as contas e muito menos faz seu trabalho. Aprender prá quê? A coisa está tão feia nessa área, que a maioria dos alunos que terminam o ensino médio mal sabem ler e escrever. Qual governantes não sorri diante desse quadro? Qual governante quer mudar isso? Tirando o tal do Buarque…não vejo mais ninguém e nem nele eu acredito. Se parar para pensar a maioria das pessoas que participaram das manifestações tinha  um conhecimento pífio do que realmente estavam fazendo, desconhece a História de seu país, porém, como diz a música do Zé, cansaram de ser 'vida de gado, povo marcado, povo feliz'. Nessas horas saber ler, escrever, somar, subtrair é o que menos importa.
Mas amanhã a gente termina esse papo! 
Beijokas surtadas, Regina
(continua)